top of page
  • Grupo Zenobini

Hospital Monporto debate serviço de Urgência e Emergência



O Hospital Monporto recebeu neste sábado, 03, diversos médicos de um dos setores mais importantes do segmento hospitalar. “Urgência e emergência sob a ótica do Monporto” foi o tema que mobilizou profissionais que atuam em Rio Grande, Porto Alegre e demais cidades da região. Enquanto as obras do Monporto avançam, a equipe diretiva do hospital trabalha no fortalecimento do corpo clínico e da construção de protocolos para o melhor atendimento à população.


O evento iniciou com o presidente do Monporto, Rafael Avancini, fazendo uma explanação sobre o empreendimento. Avancini destacou o estudo realizado para a abertura do empreendimento, bem como, da importância regional de ter um hospital de excelência para o atendimento de convênios e particulares. Logo em seguida, o ex-chefe do setor de emergência da Santa Casa de Porto Alegre, Leonardo Fernandez, fez uma apresentação em que apontou sobre o serviço do atendimento emergencial: “as emergências elas não têm que ser grandes, elas têm que ser dinâmicas. Precisam contar com uma boa retaguarda”, avalia ela. Monporto já nasce com os principais serviços no andar térreo, facilitando o atendimento com o centro de diagnóstico no eixo central do hospital.


O chefe do serviço de clínica médica do Hospital Moinhos de Ventos, Sérgio Fernando Brodt, que participou do planejamento e implantação da emergência do Moinhos e da Residência Médica, trouxe sua experiência num dos principais hospitais do Estado do Rio Grande do Sul. Entre os principais ensinamentos deixados por ele durante a conversa é que os hospitais precisam ter desempenho com qualidade, principalmente, para ser um polo de atendimento regional.


Os médicos ainda participaram de uma roda de conversas que contou com a presença da chefe da UTI da Santa Casa do Rio Grande e emergencista do SAMU, Alessandra Dzekniak; com o cardiologista da Santa Casa do Rio Grande e preceptor da residência de Clínica Médica FAMED, Cezar Henriques; ortopedista e traumatologista da Santa Casa e HU-FURG, Leopoldo Scheiffer; chefe do serviço de residência médica em cirurgia geral do HU-FURG e cirurgiã da equipe de cirurgia geral da Santa Casa e HU-FURG, Mara Regina Campello e; especialista em terapia intensiva, Luciana Leyraud. A condução da Mesa Redonda foi feita pelo CEO do Hospital Monporto, Lauro Miquelin.


Logo após o encontro médico, os profissionais puderam fazer uma visita guiada pelas obras do Hospital Monporto. Os profissionais puderam conferir o andamento de alas como a UTI que será altamente humanizada, com a possibilidade de familiares permanecerem junto aos pacientes, bem como, o bloco cirúrgico que contará com cinco salas de cirurgia completas.


Hospital Monporto


O Hospital Monporto, da Rede de Saúde Açores, está sendo construído em um terreno de 15 mil metros quadrados. O novo hospital terá 9,3 mil metros quadrados na fase inicial. Estão sendo investidos cerca de R$90 milhões entre a construção da edificação, compra de equipamentos, mobiliário, ativos de TI e capital de giro. Estão sendo gerados 150 empregos diretos durante a construção, além de 200 empregos indiretos. Já na primeira fase de operação, serão 450 empregos diretos e 150 indiretos. A capacidade inicial do hospital será de 75 leitos hospitalares, incluindo quartos com dois leitos, apartamentos, terapia intensiva e hospital-dia. Conforme a demanda, o hospital já estará preparado para atingir 200 leitos.


Foto: Juliana Pontes

43 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page