• Grupo Zenobini

Marca do Hospital Monporto é apresentada em Rio Grande

Evento que debateu o “Cuidado certo ao custo certo” foi marcado pela apresentação da marca do novo hospital da Cidade do Rio Grande.


A noite de quinta-feira, 09, foi especial para Rio Grande. Em evento que debateu o “Cuidado Certo ao Custo Certo” com diversas autoridades do sistema de saúde e da sociedade civil, foi apresentada a marca do Hospital Monporto que já está com as obras em andamento e tem previsão de inauguração em fevereiro de 2023. O encontro realizado no Hotel Laghetto oportunizou uma conversa sobre o sistema de saúde que ganha reforço com a chegada do Monporto.


No evento, estiveram presentes autoridades do setor da saúde e da sociedade civil. O Monporto é uma iniciativa de médicos locais visando suprir a demanda por um espaço focado em saúde suplementar na região. A construção acarreta um investimento de cerca de R$90 milhões e deve gerar mais de 400 empregos na primeira fase de operação. Na abertura do evento, o prefeito Fábio Branco comenta que o hospital vai “complementar e capacitar a cidade com um serviço que ela está apta a receber, aumentando as oportunidades”. O prefeito ainda destacou durante sua fala sobre os potenciais da cidade para atração de investimentos e a autoestima das pessoas que ganha reforço com o anúncio do novo hospital.


O primeiro painel mediado pelo CEO da L+M, empresa responsável pela implementação do hospital, Lauro Miquelin, tratou sobre o “Cuidado Certo ao Custo Certo: o ponto de encontro dos Protagonistas da Medicina Suplementar”. Participaram dessa conversa, o representante da Unimed, José Augusto Martinello, o presidente do centro Clínico GNDI, Luiz Alberto Miño, o superintendente da Portos RS, Fernando Estima, o diretor de Relações Institucionais do Grupo Guanabara e presidente da Santa Casa do Rio Grande, Renato Silveira e, o delegado do CREMERS em Rio Grande, Marcelo Molinari.



O segundo grupo de painelistas da noite contava com o presidente do Hospital Monporto, Rafael Avancini, superintendente da Santa Casa, César Paim, diretor Técnico da Santa Casa, Evandro Oss, superintendente do HU/FURG, Sandra Brandão, gerente de Atenção à saúde do HU/FURG, Fábio Lopes, presidente do Sindicato Médico, Marco Antônio Freitas e a secretária de Município da Saúde, Zelionara Branco. A temática “Público e Privado na Assistência à Saúde”, abordou a complementariedade do sistema de saúde, visto que nenhum dos dois sozinho atende as demandas da população. Entre os destaques desse painel, a concordância do grupo que Hospital Universitário e Santa Casa não são oponentes e nem o Monporto que está vindo vai ser. Segundo o grupo concordou “existe espaço para diferentes referências e perfis”.



Monporto


Um dos momentos mais aguardados da noite foi a revelação do nome e marca do novo Hospital. Renato Abe, diretor de Marketing, fez a apresentação. Segundo ele, a ideia é a utilização de características da cidade para dar cara ao Hospital, assim, foi utilizado o tema das águas, que a cidade proporciona, para a construção da identidade visual do projeto que conta também com os elementos da medicina, como o DNA. Em fala, ele conta que o nome do novo hospital é “Monporto não somente pelo porto da cidade mas também para ser o porto seguro das pessoas”.


Encerrando o evento, o presidente do Hospital Monporto, Rafael Avancini, diz que “estamos fazendo esse projeto para nossa cidade de uma forma muito madura. É impossível não nos sentirmos agraciados pela vida. Somos sócios, mas somos uma família e estamos brigando juntos por um sonho. Hoje nós chegamos em um momento maduro, hoje nós tentamos construir um negócio com maturidade, voltado para uma atividade que é super importante e necessária na cidade, todos nós aqui estamos envolvidos nisso. Deixar o legado da saúde para uma cidade deixa definitivamente o nosso coração, a nossa alma, feliz para o resto da vida”, concluiu.


Texto: Juliana Pontes

Fotos: Gabriel Veríssimo


203 visualizações0 comentário